peresteca.blogspot.com

quinta-feira, 16 de junho de 2011

DIA DE FÚRIA


.
Por: Alexandre Mendes
.
Hoje eu despertei para a realidade das regras
.
O mundo me cobra uma postura: Viva sob regras, pois essas fazem o mundo girar
.
Vocês não me enganam mais!
.
Vou colocar em xeque toda minha credibilidade
.
meu trabalho, minha família
.
não importa: Quero dizer o que sinto.
.
Acho que ganho muito pouco; um salário na proporção da minha liberdade
.
Hoje consigo compreender porque alguns ignoram as regras e matam, tomados pela fúria
.
As regras me sufocam, não consigo respirar
.
Falta oxigênio, não consigo respirar
.
Quero minha liberdade; aquela que as regras me roubaram
.
Quero sentir prazer em viver, bem mais que cinco minutos por dia
.
fazer o que eu quero, não o que me é imposto. Chega desse fantochismo barato.
.
QUEM FAZ AS REGRAS NÃO SEGUE REGRAS
.
quero exercer o meu direito de xingar: Merda, Porra e Puta que o Pariu
.
Quero andar pelado pelas ruas do Centro ao meio dia
.
Maldito mundo sob regras...
.
As pessoas estão satisfeitas
.
Auxílio doença e auxílio desemprego
.
As pessoas estão satisfeitas
.
Copa do Mundo e Carnaval
.
Maldito mundo sob regras
.
me levando à destruição

2 comentários:

  1. Puta que pariu! Fodam-se as regras.

    ResponderExcluir
  2. Está no livro "O Berro - 365 dias de fúria", pág.93
    Muita pressão!

    ResponderExcluir